AFEA nas discussões e campanhas sociais

A AFEA promoveu a campanha AMAR O MAR, com outras entidades ambientalistas de Niterói, cujo objetivo era alertar a população sobre os riscos de poluição das águas das praias oceânicas e da Baía da Guanabara. Críticas contundentes foram feitas ao projeto de instalação do emissário submarino na baía, que na época lançaria esgotos in natura em suas águas sem o adequado tratamento. Esta campanha denunciou também a retirada criminosa e ilegal de areia da paia de Itaipuaçu, no município de Maricá e intensificou a luta em defesa da Serra da Tiririca.

A AFEA integrou desde o início a "FRENTE EM DEFESA DA SERRA DA TIRIRICA" que mobilizou dezenas de Entidades de Niterói, São Gonçalo e Maricá e que propiciou finalmente a criação do Parque Estadual da Serra da Tiririca, por lei estadual. A AFEA montou o documento "Historiografia Tiririca" que coleta todos os documentos de um largo período de atuação da "Frente Tiririca."

A AFEA participou do debate e elaboração da lei orgânica e do plano diretor do município de Niterói, fez campanhas memoráveis relacionadas ao saneamento e ao urbanismo, esteve na coordenação da luta em defesa do Campo de São Bento e da praça de Icaraí contra a construção de garagens subterrâneas, e lutou pela criação do Parque Municipal da Serra Grande de Niterói e do Parque Estadual da Serra da Tiririca; fronteira de Niterói e Maricá.

A AFEA integrou a direção do CCOB - CONSELHO COMUNITÁRIO DA ORLA DA BAÍA.